Promotores

//Promotores
Promotores 2018-06-05T16:14:15+00:00

LIPOR Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto

É a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos Resíduos Urbanos (RU) produzidos pelos oito municípios que a integram: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde. Constituída como Associação de Municípios em 1982, a Lipor tem vindo a implementar uma gestão integrada de resíduos, recuperando, ampliando e construindo infraestruturas, complementadas com campanhas de sensibilização junto da população. A Lipor trata, todos os anos, cerca de 500 mil toneladas de RU produzidos por cerca de 1 milhão de habitantes.

A LIPOR, ao Sistema Integrado de Gestão de Resíduos, associa o seu Modelo Circular de Negócios, com a clara visão de que o resíduo é um recurso, totalmente orientado numa ótica regenerativa e restaurativa do mesmo na Cadeia de Valor.

Por assumir todos os esforços na valorização mais adequada dos resíduos, a Lipor através do portal symbiOPOrto, potencia uma oportunidade para as empresas da Área Metropolitana do Porto na gestão mais eficiente dos resíduos que produzem.

Área Metropolitana do Porto (AMP)

A AMP Localiza-se no Litoral Norte de Portugal, compreendendo uma área aproximada de 2.040 km2 e um agregado populacional residente de 1,7 milhões de habitantes. Esta região é densamente povoada, quando comparada com a média nacional. A AMP é composta por 17 municípios: Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Paredes, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, São João da Madeira, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.

A atividade económica da AMP é muito relevante no contexto nacional visto que nesta região se concentram 196.413 estabelecimentos, comerciais e industriais, que empregam 636 mil pessoas e que representam cerca de 16% do total nacional. Por outro lado, o volume de negócios associado às empresas situadas na AMP ronda 56 mil milhões de euros, o que equivale a 17% do total português. Na AMP os setores produtivos mais representativos são o comércio e a indústria transformadora, com empresas de referência a terem a sua sede nos concelhos que dela fazem parte. O peso das indústrias transformadoras na AMP é significativamente superior ao do resto do país, refletindo a forte tradição industrial da região.